A Maior Revista de Estética do Brasil.

Drenagem Linfática da Cabeça e do Pescoço

|

Prof.a Dra. Cristiane Regina Ruiz
Doutora em Ciências (UNIFESP-EPM); Mestre em Morfologia (UNIFESP – EPM); Especialista em Bioética pelo Centro Universitário São Camilo – SP
E-mail: cristiane.regina.rui@terra.com.br
Drenagem Linfática
da Cabeça e do Pescoço
Organização Geral do Sistema Linfático

O sistema linfático tem três funções básicas: a drenagem do líquido intersticial dos espaços teciduais; o transporte de lipídios e as vitaminas solúveis em lipídios absorvidas pelo trato gastrintestinal para o sangue; facilitação das respostas imunes.
Os vasos linfáticos começam como capilares linfáticos que convergem para formar vasos linfáticos maiores que se parecem com veias em estrutura, porém tem paredes mais finas e uma maior quantidade de válvulas. Em intervalos variados ao longo dos vasos linfáticos a linfa flui através dos linfonodos onde é filtrada. Os linfonodos geralmente se apresentam em agrupamentos em regiões específicas do corpo próximo aos vasos. Os principais grupos de linfonodos são: os cervicais que acompanham o curso da veia jugular interna, o anel pericranial na base da cabeça, os axilares, os traqueais relacionados com a traquéia e com os brônquios, os inguinais na região do ligamento inguinal, os femorais acompanhando a veia femoral e os linfonodos profundos relacionados à aorta, tronco celíaco e artérias mesentéricas superior e inferior. Os vasos linfáticos que saem dos linfonodos passam a linfa para outro linfonodo, dentro do mesmo grupo, ou para outro grupo de linfonodos. A partir do grupo mais proximal de cada cadeia de linfonodos os vasos que saem se unem para formar troncos linfáticos. Os troncos principais passam sua linfa para dois ductos principais: o ducto torácico e o ducto linfático direito. A linfa passa desses ductos para o sangue venoso na junção da veia jugular interna com a veia subclávia de ambos os lados do corpo.

Linfonodos da Cabeça

Occipitais – Situados na parte posterior da cabeça junto à borda do músculo trapézio, sobre a inserção do músculo semi-espinal da cabeça.
Auriculares Posteriores – Situados sobre a inserção mastóidea do músculo esternocleidomastóideo, profundamente ao músculo auricular posterior.
Auriculares Anteriores – Situam-se anteriormente ao trago.
Parotídeos – Formam dois grupos em relação à glândula parótida, um incluído na massa da glândula e outro subparotídeo situado na parede lateral da faringe.

Faciais – Compreendem 3 grupos:
1- Infra-orbital ou maxilar, disseminados na região infra-orbital até o arco zigomático.
2- Bucal, sobre o músculo bucinador, junto ao ângulo da boca.
3- Mandibular, na face externa da mandíbula, na frente do músculo masseter.
Faciais Profundos – Profundamente ao ramo da mandíbula, na face externa do músculo pterigóide lateral.
Linguais – Sobre o músculo hioglosso e genioglosso na língua.
Retrofaríngeos – Atrás da parte superior da faringe.
Linfonodos do Pescoço
Submandibulares – Situados sob o corpo da mandíbula apoiados na face superficial da glândula submandibular.
Submentonianos ou Supra-Hióideos – Entre os ventres anteriores dos músculos digástricos.
Cervicais Superficiais – Em estreita relação com a veia jugular externa quando esta emerge da glândula parótida, superficialmente ao músculo esternocleidomastóideo.
Cervicais Anteriores – Ventralmente à laringe e à traquéia. Dividem-se em conjunto superficial e conjunto profundo.
Cervicais Profundos – Numerosos e de grande tamanho, formam uma cadeia ao longo da bainha carótica, lateralmente à faringe, ao esôfago e à traquéia, se estendendo da base do crânio até a base do pescoço. São descritos em dois grupos: profundos superiores e profundos inferiores. (Fig. 1)

Drenagem Linfática da Cabeça
Os vasos linfáticos do couro cabeludo se dividem em:
1- Os da região frontal, que terminam nos linfonodos auriculares anteriores e parotídeos.
2 - Os da região temporoparietal, que vão aos linfonodos parotídeos e auriculares posteriores.
3 - Os da região occipital, que terminam parte nos linfonodos occipitais e parte num tronco que se dirige inferiormente por trás do músculo esternocleidomastóideo para terminar nos linfonodos cervicais profundos inferiores.

Os vasos linfáticos da orelha e do meato acústico externo dividem-se em:
1 - Anterior, da face lateral da orelha e da parede anterior do meato acústico externo para os linfonodos auriculares anteriores.
2 - Posterior, da borda da orelha, da face interna e da parede posterior do meato, para os linfonodos auriculares posteriores e cervicais profundos superiores.
3 - Inferior, do soalho do meato e do lóbulo da orelha, para os linfonodos cervicais superficiais e cervicais profundos superiores.

Drenagem Linfática do Pescoço
Os vasos linfáticos da pele e dos músculos do pescoço vão aos linfonodos cervicais profundos. Os vasos da faringe vão aos linfonodos retrofaríngeos e aos cervicais profundos. Os vasos da laringe vão aos linfonodos cervicais profundos superiores, pré-traqueais, pré-laríngeos e cervicais profundos inferiores.
Os vasos da glândula tireóidea formam dois conjuntos: um superior que vai aos linfonodos cervicais profundos superiores e outro inferior que vai aos linfonodos pré-traqueais e paratraqueais. (Fig. 3)

Ductos Linfáticos
O ducto torácico conduz a linfa da maior parte do corpo para o sangue. É tronco comum a todos os vasos linfáticos, exceto àqueles ao lado direito da cabeça, do pescoço e do tórax, do membro superior direito, do pulmão direito, do lado direito do coração e da face diafragmática do fígado. No adulto tem um comprimento de 38 a 45 cm se estendendo da segunda vértebra lombar para a base do pescoço.
O ducto linfático direito, com aproximadamente 1,25 cm de comprimento, corre ao longo da borda medial do músculo escaleno anterior na base do pescoço e drena o lado direito da cabeça, do pescoço e do tórax, o membro superior direito, o pulmão direito, o lado direito do coração e a face diafragmática do fígado.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
DRAKE,R.;WAYNE,V.;MITCHELL,A.W. Gray’s Anatomia para estudantes Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
GOSS, C.M. Gray Anatomia. 29 ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 1988.
GRAAF, V Anatomia Humana. 6 ed. São Paulo: Manole, 2005.
TORTORA,G.J.;GRABOWSKY,S.R. Principios de anatomia e fisiología. 9 ed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
Imagens extraídas de http://www.bartleby.com/107/177.html#i602

 

468 ad
R$0.000 items

Carrinho